Blog

Jingles em campanhas ainda funcionam?

O jingle é uma música curta usada em campanhas publicitárias com o intuito de divulgar um produto ou serviço. Ele deve ser repetitivo e com letras fáceis o suficiente para que as pessoas decorem e reconheçam rapidamente. O primeiro jingle foi criado nos Estados Unidos na década de 20, alcançando o auge nos anos 50. Já no Brasil surgiu nos primeiros anos de 1930.

Sabendo dessa resumida história de origem do jingle, é fácil imaginar que, por se tratar de um formato de muitas décadas, já está ultrapassado e não tem mais espaço no mundo atual. Entretanto, se pegarmos as características do jingle e compararmos com redes sociais como o TikTok, por exemplo, temos descrições em comum: músicas rápidas, fáceis de memorizar e com letras repetitivas.

E é exatamente esse o ponto: os jingles continuam atuais, mas estão sendo utilizados de maneira diferente.

É muito importante que as marcas estejam sempre ligadas no que está sendo comentado no momento, sejam nas redes, memes ou assuntos populares. Com o TikTok ganhando cada vez mais força, as empresas que não o utilizam para o próprio benefício estão deixando de aumentar o alcance ao público.

A plataforma permite que os usuários criem, usem e abusem de áudios – por isso é comum ver tantas músicas ficando famosas, afinal, os usuários pegam uma frase ou momento específico das canções e utilizam como meme ou dança. Agora imagine: e se a sua marca aproveitasse essa premissa para inserir um jingle?

Muitas empresas já estão fazendo isso e colocando o jingle em meio aos vídeos repletos de memes e vistos por milhares de pessoas, sem contar com o uso de influenciadores digitais, que propagam a campanha ainda mais. A lição que fica é: estamos na era da produção de conteúdo e usar os jingles como parte dessa produção é uma estratégia muito perspicaz.